Roma - Encontro Vocacional dos jovens do Caminho Neocatecumenal na esplanada do Santuário do Divino Amor


Na esplanada resplandecente do Santuário mariano do Divino Amor, em Roma, 320 moços e 200 moças do Caminho Neocatecumenal, sexta-feira 26 de março, acolheram o chamado a doar totalmente suas vidas ao Senhor. A celebração, presidida pelo Cardeal vicário Agostino Vallini e promovida pelos iniciadores do Caminho, Kiko Argüelo, Carmen Hernández e pe. Mario Pezzi, culminou com duas chamadas vocacionais: ao presbiterado, para os moços; à vida monástica, para as moças. Participaram do encontro, ocorrido um dia após o encontro com Bento XVI, na praça S. Pedro, em preparação à XXV Jornada da Juventude (JMJ), mais de 26 mil jovens.

O cardeal Agostino Vallini exortou os participantes a “não terem medo”, lembrando que a verdadeira felicidade somente se encontra na vontade de Deus. Kiko mostrou à grande assembleia a urgência de levar o Kerygma, o anúncio da ressurreição de Cristo às nações mais longínquas, em países onde grandes massas nunca ouviram falar de Jesus, como na China, ou em nações onde a solidão, especialmente dos jovens, atingiu níveis dramáticos, como no Japão. “Existe um projeto de Deus com relação à sua vida – disse Kiko aos jovens presentes – no qual fora previsto este encontro. Não resista, portanto, ao seu chamado. Cristo quer ser uma só coisa com você, um só espírito, em uma união muito mais profunda da união conjugal”.  “Desejo a todos uma Feliz Páscoa: cinquenta dias de alegria”, acrescentou Carmen no fim de uma intervenção muito aplaudida em que convidou os presentes a situarem-se no mistério que envolve o universo inteiro, sempre mais evidente também para a ciência. Pouco antes dos chamados vocacionais, quando o pe. Mario Pezzi lembrou a intuição profética que 25 anos atrás teve João Paulo II ao promover a JMJ, a assembleia respondeu com um longo aplauso.

 

FOTOGALLERY

Clicka na foto para aumentar